Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Baixada Santista, Centro, Homem



Histórico


    Categorias
    Todas as mensagens
     CONTOS
     COTIDIANO
     CRÔNICAS
     POESIAS
     RELACIONAMENTOS


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


     
    Karaminholas


     
     

    MERCADO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

    Coisas com as quais não estou acostumado:

    Copo de chope: R$8,00

    Pastel de bacalhau: R$18,50

    Pastel de camarão: R$18,00

    Sanduíche de mortadela: R$23,00

    Esses são alguns dos preços praticados no Mercado Municipal de São Paulo.

    Tô ultrapassado ou a coisa está feia mesmo?

    Mercado Municipal de São Paulo (Google)
    Mercadão

    P.S:
    E olhe que as coisas não são essas coisas todas.


    Antonio Medeiro



    Categoria: COTIDIANO
    Escrito por Antonio Medeiro às 03h22
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    MALDADE

    Minha maldade do dia:

    De maldade em maldade, o governo vai diminuindo a vaselina que passa no nosso rabo.

    Logo estaremos sendo estuprados social e economicamente a seco.

     De maldade em maldade, o governo vai diminuindo a vaselina que passa no nosso rabo (Google)
    Maldade

    O diabo?

    É que a gente acostuma.

    Logo, a coisa vai entrar e...

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 06h23
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ÁGUA

    Eu já disse, vou repetir: nunca fui um desperdiçador de água.

    Sei que se deve economizar água, mas eu só começo a economizar água depois que todas piscinas dos que me mandam economizar água estiverem secas.

    Sei que se deve economizar água, mas eu só começo a economizar água depois que todas piscinas dos que me mandam economizar água estiverem secas (Google)
    Água

    Aí sim, passo a tomar banho tcheco e lavo a louça no vaso sanitário.

    Pense nisso.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 07h08
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    O QUE SOMOS?

    O que somos?

    Somos um povo alegre que vive sem água, sem luz, sem atendimento médico decente, com escolas péssimas, transporte urbano horrível, falta de moradias, violência urbana, desemprego, salários de merda, políticos sem ética, mídia corrompida e...

    Caminhamos mansamente todas as manhãs para sustentar essa porra toda sem abrir o bico.

    Chega de sermos um povo tão babaca e feliz (Google)
    Chega!

    Depois, assistimos à novela, ao nosso time de coração e...

    Na calada da noite, damos os nossos tirinhos racistas e homofóbicos.

    E, às vezes, uns tapinhas nos pobres para eles aprenderem a não ocupar o nosso espaço.

    O que dizer?

    Nada.

    O sistema agradece por sermos um povo tão babaca e feliz.

    Aplausos para todos nós.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 08h41
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    AO SENHOR MINISTRO JOAQUIM LEVY

    "Seguro-desemprego é benefício ultrapassado", diz Joaquim Levy.

    Não entendo porra nenhuma de economia, mas vou dar um pitaco em cima da sua fala, Senhor Ministro da Fazenda.

    Ultrapassada, Senhor Ministro, é a taxa de juros cobradas pelos bancos.

    Ultrapassados, Senhor Ministro, são os impostos pagos pelas grandes fortunas.

    Ultrapassado, Senhor Ministro, é a falta de ética de parte da indústria, do comércio, das empresas prestadoras de serviço para com o consumidor.

    Ultrapassado, Senhor Ministro, é o fator previdenciário.

    Ultrapassado, Senhor Ministro, é continuar penalizando o povo.

    "Seguro-desemprego é benefício ultrapassado", diz Joaquim Levy (Google)
    Joaquim Levy

    O Senhor, Senhor Ministro, deve se lembrar de um pequeno detalhe:

    O Senhor não está dirigindo a economia do Bradesco, está dirigindo a economia de um país com mais de 200.000.000 de habitantes, com 1/2 dúzia de bilionários e milhões de pobres.

    Povo não é acionista, povo é povo.

    Novamente, como os outros, o Senhor vai explorar os empregados (o povo) para dar lucro aos acionistas (os ricos).

    Por favor, esqueça os impostos, os cortes nos direitos dos trabalhadores; tente outra coisa.

    Todos os 'gênios' que por aí passaram tiveram a mesma brilhante ideia do Senhor.

    Sempre fuderam com o trabalhador, esqueceram de tirar alguma 'coisinha' dos ricos.

    E calculo que o Senhor não vai se lembrar de tirar alguma 'coisinha' dos ricos.

    Por que eu acho isso?

    Porque o Senhor, Senhor Ministro, é um dos generais do capitalismo.

    Só por isso.

    Antonio Medeiro



    Categoria: COTIDIANO
    Escrito por Antonio Medeiro às 07h22
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    DEDURISMO

    O Brasil, hoje, é um dedurismo só:

    Patrulha antiálcool, patrulha do fumo, patrulha religiosa, patrulha do politicamente correto, patrulha homofóbica, patrulha ideológica e, agora, a patrulha da água.

    Só faltam patrulhar a própria vida e largar de encher o saco.

    Patrulha antiálcool, patrulha do fumo, patrulha religiosa, patrulha do politicamente correto, patrulha homofóbica, patrulha ideológica e, agora, a patrulha da água (Google)
    É preciso aprender a reaprender

    Ô coisa perigosa esse troço de patrulhamento.

    É assim que as coisas desandam e um monte de loucos começa a ficar com saudades do Hitler, do Mussolini e do Franco

    Vade retro, satanás!

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h24
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    CAPETA

    Acabei de encontrar com o capeta na rua aqui em São Paulo.

    O bichinho estava vermelho de tanto calor.

    Acabei de encontrar com o capeta na rua aqui em São Paulo (Google)
    Calor infernal

    Ele me disse que veio aprender como é que se esquenta um pouco mais o inferno, porque seus clientes estão dando risadas quando olham aqui para baixo.

    Lá, segundo ele, não estão faltando água nem energia elétrica, o que deixa o inferno parecendo o paraíso perto de São Paulo.

    E o chefe não é o Alckmin.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 04h42
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ELEMENTAR, MEU CARO WATSON

    Santa ingenuidade:

    Muita gente acredita que os partidos políticos, ou os candidatos, ou os economistas, ou as eleições, ou o regime militar, ou a pena de morte, ou o combate à corrupção, ou a distribuição de renda, ou a educação, ou os impostos, ou os discursos, ou o escambau são capazes de acabar com a crise econômica mundial.

    Doce presunção!

    Nada disso funciona para acabar com a crise econômica mundial.

    Só existe uma maneira:

    Elementar, meu caro Watson (Google)
    Elementar, meu caro Watson

    A derrocada do sistema capitalista.

    O SISTEMA CAPITALISTA É A CRISE, E A CRISE ECONÔMICA MUNDIAL NÃO ACABA ENQUANTO ELE EXISTIR.

    Por quê?

    Porque é de interesse dele.

    Da mesma maneira que a descoberta de um remédio para a cura do câncer não é de interesse de um laboratório que fabrica remédios para combater o câncer.

    Elementar, meu caro Watson.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 01h48
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    JE SUIS ANTOINE

    Frases que ouvi por aí depois do fuzilamento do brasileiro na Indonésia:

    "É de direita quem é a favor da pena de morte e contra o aborto; é de esquerda quem é contra a pena de morte e a favor do aborto".


    Lógica da direita:

    "A gente obriga todo mundo a nascer. Se a criatura nascer, crescer e der errado, a gente manda matar".


    "É de direita quem é a favor da pena de morte e contra o aborto; é de esquerda quem é contra a pena de morte e a favor do aborto" (Google)
    Luta pela vida

    O que eu acho?

    O mundo está cheio de doidos de pedra.

    Eu?

    Je suis Antoine.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 07h33
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    EDUCAÇÃO

    O que vejo quando estou no transporte público em São Paulo:

    A falta de educação de parte dos paulistanos salta aos olhos.

    Poucas são as pessoas que se levantam para dar lugar aos mais velhos; pessoas que têm direito de se sentarem, se não por questões humanitárias, por força da lei.

    Falam mal dos nordestinos, mas poucas foram as vezes que não vi alguém se levantar para dar lugar às pessoas idosas em Natal e em João Pessoa.

    A falta de educação de parte dos paulistanos no transporte público salta aos olhos (Google)
    Educação

    O que eu acho?

    Posso estar errado, pode ser apenas coincidência, mas, se for o caso, é preciso olhar o próprio rabo antes de falar do rabo alheio.

    (Obs: "A presença de idosos, mulheres grávidas e pessoas com crianças no colo costumar dar sono nas pessoas no metrô e no ônibus. Basta um deles entrar, pronto, um monte de gente começa a dormir".)

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 08h45
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    VIDAS QUE BROXAM

    Atualmente?

    Bebo bem mais do que devo, bem menos do que gosto.

    Transo bem menos do que quero, bem mais do que posso.

    Vidas que broxam (Google)
    Envelhecer

    O saco?

    Cada vez mais esticado.

    A alma?

    Carregando pedras ladeira acima.

    O futuro?

    É hoje!

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 08h36
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    UM HOMEM QUE SOFRE

    (Este é para um homem que vi sofrendo por amor no balcão do bar ontem à noite).

    Bateu uma dor de amor?

    Beba 1 garrafa de cachaça, quebre a garrafa, moa o vidro e reserve.

    Compre 1 super bonder.

    Pegue 1 garrafa de vodka, o super bonder, o vidro moído, um copo, uma xícara, vá para a sala e siga o roteiro:

    Coloque "Eu não sou cachorro não" no troço de tocar CD, sente-se no sofá, abra o litro de vodka, encha o copo, vire, coloque o vidro moído na xícara, junte o super bonder e encha o copo novamente com vodka.

    Vire o copo.

    Enfie o dedo na xícara de vidro moído e super bonder, mexa bem, encha o dedo, abaixe a calça, aumente o volume do som, e enfie o dedo no cu.

    Grite, chore, grite muito.

    Eu não sou cachorro não (Google)
    Sofrimento

    Tome outro copo de vodka, pegue o telefone, ligue para a malvada e diga:

    Sua volúvel! estou sofrendo muito.

    Muito, tá entendendo?

    Desligue na cara dela e ligue para a mamãe.

    Conte tudo a ela, deixe-a alisar o ego do menino da mamãe.

    Pronto!

    Já se vingou.

    Desligue o telefone, aumente mais o som, passe o dedo de novo na xícara de vidro moído e super bonder, enfie novamente no cu, tome mais 1 copo de vodka e deite-se bem encolhidinho.

    Assim que você pegar no sono, a dor de amor passa.

    Tenha uma boa noite...

    E, por favor, não sonhe com ela.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 04h50
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ANALFABETISMO POLÍTICO

    Observando o analfabetismo político de grande parte dos brasileiros, pode-se chegar à seguinte conclusão:

    Quanto melhores são as escolas para educar pessoas para o mercado de trabalho, mais alienados políticos elas criam.

    Quanto melhores são as escolas para educar pessoas para o mercado de trabalho, mais alienados políticos elas criam (Google)
    Analfabetismo político

    Não é o caso de São Paulo?

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 09h24
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    CIDADÃO

    A sociedade global é uma vergonha.

    O silêncio de quem nela está incluída é imoral.

    Quem trabalha, come, bebe, transa, viaja, estuda, mora, tem saúde, não tem o direito de fazer de conta que está tudo bem.

    Ninguém precisa pegar em armas, militar em partido político, ou ser líder de nada.

    É necessário pensar, falar, cutucar, reclamar, conversar, boicotar, gritar, escrever, desenhar, musicar, pintar, ranzinzar, ensinar, discordar; é necessário se fazer entender que não é um idiota omisso que só curte as veleidades mundanas com os olhos e os ouvidos fechados para não ouvir o lamento de bilhões de pessoas marginalizadas e abandonadas à própria sorte.

    Quem trabalha, come, bebe, transa, viaja, estuda, mora, tem saúde, não tem o direito de fazer de conta que está tudo bem (Google)
    Cidadão

    Divirta-se, viva, curta, reze, mas tire alguns minutos do seu dia para praticar os seus direitos e deveres de cidadão.

    Verbalize-se, mostre a sua indignação com esta sociedade de merda.

    Ah! ia me esquecendo.

    Ser cidadão não é só pagar impostos, reclamar da corrupção, dar esmolas, ou torcer pelo PT ou PSDB.

    Não é.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 04h07
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    HUMANIDADE

    Atualmente, no mundo?

    Ou se mata por dinheiro, ou por Deus, ou por sexo, ou por amor, ou por ódio, ou por ideias, ou por esporte, ou por maldade, ou por nada.

    Mata-se!

    E a mídia é quem determina a importância de cada morte.

    2000 negros na Nigéria não significam nada.

    12 brancos na França movimentam a hipocrisia do mundo dito civilizado.

    Atualmente, no mundo? Ou se mata por dinheiro, ou por Deus, ou por sexo, ou por amor, ou por ódio, ou por ideias, ou por esporte, ou por maldade, ou por nada (Google)
    Humanidade

    O fato?

    Nada de anormal, é só a velha e estúpida humanidade em ação sob os holofotes do preconceito, da intolerância, da xenofobia e do poder.

    E outras crueldades mais.
     
    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h21
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ESCRAVIDÃO

    Celulares, computadores, selfies, pau de selfie, bundas, peitos, caras, comidas, babaquices, futilidades, besteirol, etc., etc., etc.

    O que temos aqui?

    É proibido ser gente sem demência numa sociedade socialmente demente (Google)
    Escravidão

    Um bando de alucinados se mostrando para o mundo?

    Parece-me que neste país é proibido ser visto praticando algum ato inteligente.

    É proibido ser gente sem demência numa sociedade socialmente demente.

    É proibido ficar consternado com a farra estúpida dos desvairados consumistas da maldita sociedade de consumo.

    Pobres escravos!

    Que eu me foda?

    Já me fudi, tô indo me fudê de novo.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 15h23
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    LOUCOS

    Só pra quebrar a monotonia, uma frase que não é minha:

    "Na frente é certo, mas não é justo; atrás é justo, mas não é certo".

    O resto é meu.

    Loucos não têm definição (Google)
    Loucos

    Os loucos que sujam na roda da vida a rodinha do ser humano?

    Não têm cor, nem sexo, nem raça, nem etnia, nem religião.

    São só loucos.

    O assustador?

    É que pode ser qualquer um.

    Inclusive eu.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h37
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    AFASTAMENTO

    Lendo, vendo, ouvindo, silenciando, cada vez mais me afasto do burburinho do mundo.

    Motivo:

    Aparentemente, sou o único filho da puta assumido do mundo.

    Os meus iguais são todos santos.

    Todos convenientemente 'imperfeitos', humanamente disfarçados de 'pequenos delitos'.

    Fora os que são deuses, e os que estão acima do Deus que eles mesmos inventaram e acreditam.

    Fora os que se julgam cheios de honra, e chutam o cão, fodem o(a) companheiro(a), são indiferentes com a dor dos submissos.

    E os deslumbrados? que acreditam que o único mundo que interessa ao mundo é o deles.

    E os 'inteligentíssimos' que acreditam na suprema inteligência de Hitler, Franco e Mussolini?

    E os ingênuos, os medíocres 'esclarecidos'?

    É desses que tenho medo, não gosto do som dos seus pensamentos.

    Eles são o futuro, o futuro medíocre e incerto.

    Por isso, estou me afastando do burburinho do mundo.

    Me desculpem, como um grande filho da puta que sou não posso participar disso.

    Fugindo do burburinho do mundo (Google)
    Afastamento

    De resto, que as belas crianças continuem a nascer; que a bela poesia, a bela música, todo tipo de bela arte continue a explodir; que os pássaros cantem; os riachos corram; os luares encantem; os homens se enganem; a vida se esbanje de beleza e encantamento.

    Dos homens, quero apenas sua essência atávica.

    A sua carcaça ética e moral apodreceu.

    Não há mais nada que se possa fazer a não ser esperar.

    E esperar...

    E eu não vou estar aqui para ler, ver, ouvir, silenciar.

    Não vou.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h13
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    FALO

    Quando faço amor
    como falo!

    A língua do falo (Google)
    Falo

    Mas ela só ouve
    a língua do falo.
    no talo.

    Antonio Medeiro



    Categoria: POESIAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 01h58
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    BRASIL

    Quer entender por que a sociedade brasileira apodreceu tanto nos últimos anos?

    Assista a uma sessão da Câmara dos Deputados, e outra do Senado Federal.

    Cenas de Brasília (Google)
    Cenas de Brasília

    Entendeu?

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 02h43
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ALERTA

    Qualquer amor, paixão, música, poesia, crônica, qualquer coisa do mundo que não te fizer explodir num show alucinante de luzes, cores, estrelas, sóis e horizontes maravilhosamente sem fim, descarte.

    Descarte que é falso.

    Como quase tudo nos tempos atuais.

    Qualquer amor, paixão, música, poesia, crônica, qualquer coisa do mundo que não te fizer explodir num show alucinante de luzes, cores, estrelas, sóis e horizontes maravilhosamente sem fim, descarte (Google)
    Luzes e cores

    Uma pena.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 04h51
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ALCOÓLATRA

    Um amigo meu, alcoólatra, está com o saco cheio de ser chamado de bêbado.

    Ameaçou processar os amigos que assim o chamarem.

    Quer ser chamado de "portador de necessidades vergonhosamente vergonhosas na cara".

    Não gosta de ser vítima de preconceito só porque bebe diariamente 3 doses de vodca, 3 doses de cachaça, 3 doses de uísque, 3 doses de tequila, 2 garrafas de vinho e 9 cervejas para escovar os dentes.

    Um amigo meu, alcoólatra, está com o saco cheio de ser chamado de bêbado (Google)
    Alcoólatra

    Não gosto dessa frescura de politicamente correto, mas no caso dele vou abrir uma exceção.

    Apoiado.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h20
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    PÂNICO

    Na madrugada, alguma coisa invade meu coração.

    Enfio a cabeça no travesseiro, o coração acelera.

    Em pânico, desvio a ansiedade para peitos distantes.

    Não adianta.

    O suor escorre em cachoeiras.

    O dia anda longe.
     O suor escorre em cachoeiras (Google)
    Pânico

    Fecho os ouvidos, os olhos; congelo todas as sensações.

    Sou apenas um homenzinho assustado lutando contra os seus fantasmas.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 03h39
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    ÊXTASE

    Tanta coisa a dizer, e ela, surda, contemplava as estrelas dos seus olhos no espelho dos meus olhos apaixonados.

    A tarde era só um detalhe no momento da minha extasiante perplexidade (Google)
    Êxtase

    A intrínseca tarde era só um detalhe no momento da minha extasiante perplexidade.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 05h05
    [] [envie esta mensagem] [ ]



     
     

    2015

    2014 se foi como um foguete sem rumo.

    Esperanças, desejos, tudo se misturou com a longa noite do novo ano.

    O Planeta Maluco explode em festas, gritos e alegria.

    Sinto que não há mais o que comemorar.

    A vida vai se fechando nas mãos de quem a comanda.

    Marionetes que somos, tomamos o nosso amargo champanhe na taça da desilusão.

    O ano de 2015 se faz presente (Google)
    Ano Novo - 2015

    2015 se faz presente.

    Apenas uma mudança de calendário.

    Mas acreditamos no que há de vir, se é que virá.

    E vamos dormir consumidos por uma imensa vontade de mudanças e realizações.

    E em 2016 faremos tudo de novo.

    E em 2017...

    E a vida, pedra pura, continuará sua inexorável caminhada rumo ao nada.

    Antonio Medeiro



    Categoria: CRÔNICAS
    Escrito por Antonio Medeiro às 09h38
    [] [envie esta mensagem] [ ]




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]